Tamanho do texto

Essa é a quarta piora consecutiva do Indicador Coincidente de Desemprego

Indicador Coincidente de Desemprego caiu 1,7% em fevereiro
Agência Brasil
Indicador Coincidente de Desemprego caiu 1,7% em fevereiro

A avaliação do brasileiro sobre o mercado de trabalho do país piorou 1,7% em fevereiro deste ano, na comparação com o mês anterior. Essa é a quarta piora consecutiva do Indicador Coincidente de Desemprego, da Fundação Getulio Vargas (FGV), que avalia a situação do emprego no País de acordo com a opinião do consumidor brasileiro.

Segundo nota divulgada pela FGV, o resultado mostra piora do mercado de trabalho brasileiro nos últimos meses. As piores avaliações foram feitas pelos consumidores com renda mais baixa (até R$ 2.100), em que o indicador variou 3,2%.

Já o Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp), que busca antecipar o comportamento do mercado de trabalho com base na opinião dos consumidores e dos empresários da indústria e de serviços, manteve-se estável.

Veja também: Sem emprego, recém-formados fazem estágios para tentar subir na carreira

Se por um lado, o otimismo dos empresários da indústria em relação à tendência dos negócios melhorou 3,8%, por outro o ímpeto das contratações no setor de serviços caiu 2,2%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.