Tamanho do texto

País tem três metas anuais: criar empregos, controlar a inflação e impulsionar a economia

Reuters

China busca criar 11 milhões de empregos neste ano
Thinkstock/Getty Images
China busca criar 11 milhões de empregos neste ano

A China não cumprir plenamente a meta de crescimento econômico de 7,5% neste ano não será um problema desde que sejam criados empregos suficientes, afirmou o ministro das Finanças nesta quinta-feira (6), destacando que um mercado de trabalho saudável é mais importante.

Lou Jiwei disse em reunião anual do Parlamento da China que o governo tem três metas de políticas econômicas por ano: criar empregos, controlar a inflação e impulsionar a economia. Ele disse que o emprego é a mais importante das três.

Veja também: Ações asiáticas sobem por conta de esforços diplomáticos sobre Ucrânia

"Digamos por exemplo que o crescimento econômico deste ano não seja 7,5%, mas 7,3% ou 7,2%. Isso conta como cerca de 7,5%? Sim, conta", disse Lou.

"Se o crescimento do PIB fica à esquerda ou à direita dos 7,5%, isso não é muito importante. O importante é a criação de empregos."

O país busca criar 11 milhões de empregos neste ano, disse ele.

A China disse na quarta-feira que seu objetivo é uma expansão da economia de cerca de 7,5% neste ano, ligeiramente abaixo do crescimento de 7,7% do ano passado. Ao mesmo tempo, o governo declarou "guerra" contra a poluição, e prometeu desacelerar o crescimento do investimento para o nível mais baixo em uma década.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.