Tamanho do texto

Grupo francês se prepara para vender uma participação de 14% a uma parceira chinesa e ao Estado francês

Reuters

O grupo francês de veículos PSA Peugeot Citroen pode buscar mais cortes de custos após 2016 além do € 1,5 bilhão (US$ 2,1 bilhões) de economias anuais que já planeja alcançar até o final de 2015, disse nesta segunda-feira (3) o novo presidente-executivo da companhia, Carlos Tavares.

Até final de 2013, empresa havia conseguido cerca de € 900 milhões em cortes
Divulgação
Até final de 2013, empresa havia conseguido cerca de € 900 milhões em cortes

"Não sou o tipo de cara que para no objetivo só porque o atingiu", disse ele em resposta a uma pergunta sobre se vê mais oportunidades de cortes de custos. "Veremos em 2016... se tivermos a oportunidade de ir além, porque deveríamos parar?"

LEIA MAIS:  Peugeot registra prejuízo de US$ 3,2 bilhões em 2013

A Peugeot está se preparando para vender uma participação de 14% à parceira chinesa Dongfeng Motor Group e ao Estado francês em uma emissão de ações de 3 bilhões de euros (4,1 bilhões de dólares).

Até o final de 2013, a empresa já havia conseguido cerca de € 900 milhões em cortes de custos.

Tavares, ex-diretor de operações da rival Renault, fez os comentários durante uma entrevista à imprensa organizada pela 7pm Auto em colaboração com a Reuters, sua primeira desde assumir a Peugeot no mês passado.

A Peugeot já anunciou mais de 10 mil cortes de empregos nos últimos três anos e suspendeu a produção na fábrica de Aulnay, próxima de Paris, no ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.