Tamanho do texto

Investidores só poderão aplicar até € 3 mil euros por projeto , relata o jornal espanhol El País

O governo espanhol deu o primeiro passo para regulamentar o financiamento coletivo de projetos pela internet, conhecido como crowfunding, noticiou o jornal El País .

A medida, incluída em um anteprojeto, limitará as contribuições por investidor a € 3 mil por iniciativa e € 6 mil por plataforma.

LEIA MAIS:  Crowdfunding pode ser o futuro da indústria criativa no País

O objetivo, segundo o ministro da Economia, consiste em "impulsionar uma nova ferramenta de financiamento direta de projetos empresariais em fase inicial de desenvolvimento e protejer os investidores".

A iniciativa segue o que já foi desenvolvido em outros países europeus, completou o ministro. Os limites ao crowdfunding serviriam para facilitar o crédito às empresas.

Modelo movimenta cerca de € 900 milhões por ano
Thinkstock/Getty Images
Modelo movimenta cerca de € 900 milhões por ano

Este tipo de patrocínio coletivo, destinado a princípio somente ao setor empresarial, reflete, em qualquer caso, a tentativa do governo de proteger formas de financiamento não bancário, diz o jornal.

TAMBÉM:  Jovem lança plataforma de investimento para bancar painéis solares

Este modelo, já estabelecido em países anglo-saxãos, movimenta cerca de € 900 milhões por ano, de acordo com a Massolution. Ainda incipiente na Espanha, o setor recebeu a medida com certo otimismo, pelo fato de o governo ter decidido regular a atividade, completou o periódico.

O crowndfunding é um fenômeno relativamente novo, com origem nos Estados Unidos, onde ficam as maiores plataformas do setor, como a Kickstarter, pioneira entre as empresas que se dedicam a unir empreendedores e investidores.

O financiamento coletivo surgiu, inicialmente, de projetos culturais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.