Tamanho do texto

Cliente que pedia R$ 5 mil por esperar uma hora na fila teve o recurso de pedido de danos morais negado pelo TJ-MS

O Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul negou um recurso de um consumidor contra decisão de um juiz de primeira instância que rejeitou seu pedido de indenização por danos morais contra o banco HSBC.

LEIA MAIS: Confira 10 profissões para conhecer o mundo

No dia 5 de outubro de 2012, em seu horário de almoço, o cliente se dirigiu a uma agência bancária para realizar um saque na boca do caixa, acreditando que o procedimento não demoraria mais que alguns minutos.

HSBC venceu ação movida por consumidor
Getty Images
HSBC venceu ação movida por consumidor

Ao chegar à agência, retirou a senha nº 136 às 12h31 – porém só foi atendido às 13h26, quase uma hora depois de ter chegado ao local. Em razão da demora no atendimento, ele pediu ao banco o pagamento de indenização por danos morais em valor não inferior a R$ 5 mil.

O relator do processo, desembargador Claudionor Miguel Abss Duarte explica que, para reconhecer o abalo moral indenizável, é necessário demonstrar um prejuízo maior.

Mesmo estando comprovado que o apelante permaneceu na fila de atendimento por quase uma hora, isso não é suficiente para caracterizar lesão aos direitos da personalidade, mas a situação é apenas um mero contratempo a que todos estão sujeitos, disse o magistrado.

O desembargador ressaltou, ainda, que deve ser levado em consideração que aquele dia se tratava de uma sexta-feira, dia de grande movimento bancário e pagamento de servidores municipais da Capital.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.