Tamanho do texto

O escocês William Duff foi banqueiro no Kuwait e se tornou consultor financeiro do xeique Rashid bin Saeed Al-Maktoum em 1960

Reuters

O banqueiro britânico que ajudou a transformar Dubai em um grande centro financeiro, servindo como conselheiro para o xeique no poder, morreu aos 92 anos de idade.

O emirado, hoje um centro financeiro global, vivia da pesca, pastoreio e comércio
Getty Images
O emirado, hoje um centro financeiro global, vivia da pesca, pastoreio e comércio

William Duff, um escocês, chegou a Dubai depois de uma temporada como banqueiro no Kuwait e tornou-se consultor financeiro do xeique Rashid bin Saeed Al-Maktoum em 1960. Na época, a população do emirado era de cerca de 50 mil pessoas, que sobreviviam em grande parte da pesca, pastoreio e comércio em pequena escala com todo o Golfo.

Leia também: Dubai planeja ser centro econômico do Islã até 2016

Duff criou o Departamento de Alfândega e o de Finanças na cidade, ajudou a estabelecer a concessionária de energia elétrica do emirado e mais tarde atuou na criação da zona franca de Jebel Ali, que inclui o maior porto do Oriente Médio. O emirado é hoje o maior centro financeiro da região, com uma população superior a 2 milhões de habitantes.

Educado em Oxford e fluente em árabe, Duff circulava entre a família real nos dias em que os membros da realeza falavam pouco inglês.

Anthony Harris, ex-embaixador britânico nos Emirados Árabes Unidos, disse: "Ele realmente teve um papel fundamental no crescimento dos Emirados Árabes Unidos. A investida foi toda do xeique Rashid, mas em volta do xeique Rashid estavam esses servos leais, leais no sentido de que quaisquer fossem as ideias delineadas, eles faziam acontecer."

Duff se aposentou em Dubai, onde será enterrado esta semana.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.