Tamanho do texto

Empresa subirá 4 posições no ranking com início de atividades na unidade do Maranhão

Agência Estado

Funcionário na unidade da empresa em Suzano (SP)
Divulgação
Funcionário na unidade da empresa em Suzano (SP)

A Suzano Papel e Celulose está prestes a se tornar a terceira maior fabricante mundial de celulose, atrás da Fibria e da indonésia April. Atualmente na sétima posição, a companhia subirá quatro colocações no ranking mundial ao final deste ano, com o início das operações da fábrica de Imperatriz (MA). A primeira colheita da madeira que abastecerá a unidade maranhense foi realizada nesta semana.

Veja também: Suzano é um dos destaques positivos da Bolsa no 1º semestre

O projeto orçado em aproximadamente R$ 6 bilhões alcançou 90% das obras físicas concluídas em junho e tem início de operação previsto para o quarto trimestre. A Suzano formará estoques durante as primeiras semanas e em janeiro de 2014 iniciará a entrega da celulose produzida no local.

Saiba mais: Suzano vai pagar R$ 3 milhões por terceirização ilegal

A previsão é de que a plena capacidade da fábrica seja alcançada em até 12 meses, mas internamente há o objetivo de que o ritmo de 1,5 milhão de toneladas produzidas anualmente seja atingido entre seis e nove meses após o início da produção.

Com a nova fábrica, a Suzano ampliará a oferta de celulose vendida a terceiros das atuais 1,9 milhão de toneladas para 3,4 milhão de toneladas, um acréscimo de quase 80%. A produção total de celulose da Suzano (a companhia também consome internamente parte do que produz) saltará de 2,9 milhões para 4,4 milhões de toneladas.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.