Tamanho do texto

A dívida do governo central, governos regionais e empresas estatais terminou o mês passado em R$ 1,580 trilhão

Agência Estado

A dívida líquida do setor público recuou para 34,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em junho ante 34,8% em maio. Em dezembro de 2012, estava em 35,2% do PIB. A dívida do governo central, governos regionais e empresas estatais terminou o mês passado em R$ 1,580 trilhão, anunciou nesta terça-feira o Banco Central (BC).

A dívida do governo central, governos regionais e empresas estatais terminou o mês passado em R$ 1,580 trilhão
SXC
A dívida do governo central, governos regionais e empresas estatais terminou o mês passado em R$ 1,580 trilhão

A dívida bruta do governo geral encerrou o mês passado em R$ 2,715 trilhões, o que representou 59,3% do PIB. Em maio, essa relação estava em 59,6% e, em dezembro do ano passado, em 58,7%. De acordo com o BC, a depreciação de 3,9% do câmbio em junho foi o principal fator para a queda da dívida líquida ante maio, com impacto de 0,6 ponto porcentual. No ano, a desvalorização cambial de 8,4% teve uma contribuição de 1,2 ponto porcentual para a queda no período.

Acumulado

As contas do setor público acumulam um superávit primário de R$ 91,450 bilhões em 12 meses até junho, o equivalente a 2,00% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo o BC, o esforço fiscal subiu em 12 meses em relação ao período encerrado em maio, quando estava em 1,95% do PIB, ao totalizar R$ 88,816 bilhões. O superávit em 12 meses está abaixo não só da primeira meta fixada para esta ano, de 3,1% do PIB, quanto da estimativa de 2,3% apresentada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, e que também passou a ser incorporada pelo BC no mês passado como um cenário possível para 2013.

Juros

O setor público consolidado gastou R$ 17,627 bilhões com juros em junho. Houve queda em relação ao gasto de R$ 20,200 bilhões registrado em maio deste ano e alta ante os R$ 16,119 bilhões vistos em junho do ano passado. O governo central teve no mês passado um gasto com juros de R$ 12,853 bilhões. Já os governos regionais registraram uma despesa de R$ 4,429 bilhões, e as empresas estatais tiveram gastos de R$ 345 milhões.

Veja também: Brasil pode precisar de novo aumento de juros, diz FMI

No acumulado do ano, o gasto com juros do setor público consolidado soma R$ 118,093 bilhões, o equivalente a 5,10% do PIB. No mesmo período do ano passado, o gasto com juros foi de R$ 111,027 bilhões ou 5,20% do PIB. Já nos últimos 12 meses encerrados em junho, a despesa chega a R$ 220,929 bilhões ou 4,82% do PIB.

Déficit nominal

O setor público consolidado registrou um déficit nominal de R$ 12,198 bilhões em junho, conforme informou há pouco o Banco Central. Em maio, o resultado havia ficado negativo em R$ 14,519 bilhões e, em junho do ano passado, em R$ 13,325 bilhões. No mês passado, o Governo Central registrou déficit nominal de R$ 11,429 bilhões. Os governos regionais tiveram saldo negativo de R$ 1,261 bilhão. E as empresas estatais registraram um superávit nominal de R$ 491 milhões.

No acumulado do ano, o déficit nominal ficou em R$ 65,935 bilhões (2,85% do PIB). Em igual período de 2012, o resultado estava negativo em R$ 45,368 bilhões (2,13% do PIB). Já nos 12 meses encerrados em junho do ano passado, o déficit nominal está em R$ 129,479 bilhões, ou 2,83% do PIB.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.