Tamanho do texto

O Ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, descartou categoricamente uma segunda rodada de alívio de dívida para a Grécia

Agência Estado

O nível da dívida da Grécia é de mais de 160% do PIB
Getty Images
O nível da dívida da Grécia é de mais de 160% do PIB

O Ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, descartou categoricamente uma segunda rodada de alívio de dívida para a Grécia, apesar de muito economistas terem dito que a medida é inevitável.

Em uma entrevista ao jornal alemão de grande circulação Bild Am Sonntag, divulgada antecipadamente neste sábado, Schäuble disse que "isso é certo: não haverá um segundo haircut (desconto) para Atenas". O ministro disse que, enquanto a Grécia cumprir as condições estabelecidas pelos credores internacionais, ela continuará a receber ajuda até depois de 2014, quando seu programa de socorro atual expira.

As autoridades da Zona do Euro aprovaram ontem o desembolso de uma parcela de € 2,5 bilhões (US$ 3,3 bilhões) para a Grécia como parte do programa de socorro do país. Além disso, os governos da zona do euro darão € 1,5 bilhão de em lucro proveniente do programa de compras de bônus do Banco Central Europeu (BCE) para o governo grego. A Grécia ainda enfrenta, no entanto, um déficit de financiamento de cerca de € 4 bilhões que terá de cobrir até o outono (no Hemisfério Norte).

O nível da dívida da Grécia é de mais de 160% do Produto Interno Bruto (PIB). Muitos especialistas esperam que após a eleição alemã, prevista para 22 de setembro, um debate controverso ocorrerá sobre se a zona euro deve perdoar parte da dívida da Grécia. Na entrevista ao jornal, Schäuble expressou também otimismo sobre os esforços de consolidação e implementação de reformas econômicas e sociais na zona do euro.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.