Tamanho do texto

Para 53% dos entrevistados, maior parte dos recursos arrecadados vai para governo federal

A pesquisa de opinião encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) ao Ibope aponta que 91% das pessoas entrevistadas consideram a carga tributária brasileira alta demais.

-Veja também: Receita arrecada R$ 85,683 bilhões e bate recorde para o mês de junho

Outro dado apresentado nesta quinta-feira (25) pela CNI mostra que 53% dos entrevistados acreditam que a maior parte dos recursos arrecadados vai para o governo federal. 

A pesquisa CNI/Ibope mostra, também, que 51% dos entrevistados acreditam que os Estados e municípios não têm recursos para proverem os serviços públicos principais. No entanto, as pessoas ouvidas apontaram que em dois Estados há recursos suficientes para investimentos públicos.

Na média do País, 74% acreditam que os impostos são mal utilizados pela presidenta Dilma Rousseff
SXC
Na média do País, 74% acreditam que os impostos são mal utilizados pela presidenta Dilma Rousseff

Segundo os dados consolidados, o Rio de Janeiro foi apontado por 60% dos entrevistados e Goiás, por 51%. Os dados mostram que esses foram os dois Estados com a menor taxa de avaliação dos governos como bom ou ótimo, com 12% e 21%, respectivamente. Rio de Janeiro e Goiás também foram avaliados com os piores índices de confiança nos governadores, 25% dos fluminenses dizendo que confiam e 29% dos goianos com a mesma opinião.

Na avaliação das prefeituras, 62% dos entrevistados responderam que acreditam que seus governos municipais precisam de ajuda do governo federal para realizarem os serviços públicos, enquanto 31% disseram que a prefeitura tem recursos suficientes.

Na interpretação do gerente de pesquisa da CNI, Renato da Fonseca, é um erro considerar que a população não entende de questões tributárias e sobre como isso interfere na vida das pessoas. “A minha interpretação é que, no todo, as pessoas entendem que o governo já tem os recursos suficientes, mas não distribui bem esses recursos [do governo federal para os governos estaduais e municipais]”, disse.

A utilização dos recursos é mal avaliada pela população. Na média do País, 74% acreditam que os recursos são mal utilizados pela presidenta Dilma Rousseff e seus ministros como, também, pelos governadores e secretários. As prefeituras são mal avaliadas, com 70% das pessoas apontando a má utilização dos recursos pelo prefeito e secretários municipais.

O estado mais mal avaliado é o Rio de Janeiro, onde 87% dos entrevistados acreditam que os recursos estão sendo mal empregados. Em seguida, aparecem São Paulo e Goiás com 81% e 79% de pessoas reconhecendo a má utilização dos recursos públicos, respectivamente.

A pesquisa constatou, ainda, que 42% dos entrevistados acreditam que o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do seu Estado é maior que os demais.

Entre os paulistas, 61% dos entrevistados têm a percepção que o ICMS é maior que o praticado por outros Estados. Entre os cariocas e gaúchos, essa percepção foi constatada por 50% dos entrevistados.