Tamanho do texto

Para o presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil, o déficit previsto para este ano deriva mais de fatores internos que externos

Agência Estado

País deve fechar ano com déficit comercial de US$ 2 bilhões
Divulgação
País deve fechar ano com déficit comercial de US$ 2 bilhões

A balança comercial deverá encerrar 2013 com déficit de US$ 2 bilhões, disse nesta quinta-feira o presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro. Ele discursou em São Paulo no evento Brasil-China: Riscos e Oportunidades. De acordo com Castro, o déficit previsto para a balança este ano deriva mais de fatores internos que externos, dado que o total das exportações em volume tem sido mantido e que a dificuldade acontece apenas nos preços.

Veja também: Déficit em conta-corrente soma US$ 3,953 bilhões no mês de junho

No front interno, segundo ele, se a Petrobras voltar a exportar, em 2014, a balança comercial voltará a registrar superávit. "O déficit da balança comercial este ano é um ponto fora da curva. É claro que, do ponto de vista externo, se o Fed (Federal Reserve, o banco central dos EUA) retirar os estímulos da economia americana e começar a aumentar juros, isso pode afetar o comércio exterior do Brasil", observou.

Conforme Castro, nada que o governo fizer ajudará nas exportações. "Pelo contrário, o governo está atrapalhando", criticou. O presidente da AEB citou a aprovação do Regime Especial de Reintegração de Valores Tributários para as Empresas Exportadoras (Reintegra), mas disse que, mesmo que as vendas externas crescessem, isso não seria suficiente para evitar o déficit de 2012. Isso porque, na análise de Castro, os contratos de exportações são feitos com alguma antecedência.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.