Tamanho do texto

Após cinco quedas consecutivas, o índice ICF subiu 1,19% em junho ante maio. Em nota, a FecomercioSP avalia que o cenário ainda é de cautela e postura defensiva do consumidor

Agência Estado

Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) subiu 1,19% em junho ante maio
Getty Images
Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) subiu 1,19% em junho ante maio

Após cinco quedas consecutivas, o índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) subiu 1,19% em junho ante maio, para 130,6 pontos, divulgou nesta terça-feira a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). No entanto, houve redução de 6% na comparação com junho de 2012.

Veja também: Preços ao consumidor recuam na 3ª semana do mês, aponta FGV

Em nota, a FecomercioSP avalia que, apesar de a ICF registrar alta, o cenário ainda é de cautela e postura defensiva do consumidor. "Há facilidade de crédito com taxa de juros para pessoa física em nível historicamente baixo, mas as famílias estão contraindo crédito para pagar outras dívidas ou para complementar a renda a fim de manter o ritmo de consumo, principalmente com produtos básicos."

Veja também: Gasto de brasileiros com viagens internacionais é recorde, mostra BC

De acordo com a federação, as manifestações que aconteceram em São Paulo ainda não foram captadas no resultado de junho, mas devem causar impacto no indicador de julho. A ICF é apurada, mensalmente, pela FecomercioSP desde agosto de 2009, com cerca de 2.200 consumidores na capital paulista. É composta por sete itens: emprego atual, perspectiva profissional, renda atual, acesso ao crédito, nível de consumo atual, perspectiva de consumo e momento para duráveis. O índice vai de 0 a 200 pontos. Quando abaixo de 100, aponta insatisfação. Acima de 100 pontos, indica satisfação.