Tamanho do texto

Plano de investimento apresentado pela empresa prevê o desembolso de R$ 9 bi até 2017

Agência Estado

Presidente foi convidada para a inauguração do projeto de produção de cobre Salobo, no Pará
Agência Brasil
Presidente foi convidada para a inauguração do projeto de produção de cobre Salobo, no Pará

Depois de se reunir nesta terça-feira (23), com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, o diretor-presidente da Vale, Murilo Ferreira, evitou falar sobre os problemas de crescimento da economia brasileira. "Não há espaço para desânimo", declarou o executivo.

-Veja também: subsidiária de carga geral da Vale terá aporte de R$ 2 bilhões

Ferreira, destacou, no entanto, o sucesso do projeto da empresa Valor da Logística Integrada (VLI), subsidiária da Vale no segmento de transporte de carga.

A VLI vai ganhar três novos sócios, que terão os nomes divulgados no próximo dia 31, depois de aprovação pelo conselho de administração da Vale. O plano de investimento apresentado pela Vale aos novos parceiros prevê o desembolso de R$ 9 bilhões até 2017.

"A concorrência para VLI foi tremenda, com 26 players. É uma alegria, neste momento em que se vê uma porção de gente não animada", afirmou. "Vamos criar terminais de captura de cargas e, com isso, esperamos ver desaparecer filas de caminhões e acúmulo na safra brasileira", prosseguiu o presidente da Vale.

Ele comentou que a presidente ficou "animada" com o que ouviu. Murilo Ferreira disse que convidou a presidente Dilma para a inauguração do projeto de produção de cobre Salobo, no Pará, que ocorrerá em até 60 dias. Segundo ele, o projeto prevê a produção de 100 mil toneladas de cobre concentrado, na primeira fase.

Destacou que já está em curso a implantação da expansão do projeto, com mais 100 mil toneladas, o que totalizará 200 mil toneladas. "Será um investimento acima de R$ 4 bilhões, portanto um montante significativo. Reduzirá a dependência brasileira do cobre", declarou.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.