Tamanho do texto

A comercialização de novas unidades subiu 20,2% no mês em relação a maio do ano passado, segundo o Secovi-SP

Reuters

O avanço na comercialização de imóveis com um quarto foi mais significativo
Thinkstock/Getty Images
O avanço na comercialização de imóveis com um quarto foi mais significativo

A venda de imóveis novos residenciais em São Paulo subiu 20,2% em maio sobre resultado apurado no mesmo mês do ano passado, no melhor avanço registrado pelo Secovi-SP para o mês desde 2009. Apesar do resultado, segundo o sindicado da habitação, as vendas de 3.278 unidades no mês representaram uma queda de 6% em relação ao total de abril.

Embora os imóveis de dois dormitórios tenham mantido a liderança entre os segmentos, com uma participação de 47,4%, o avanço na comercialização de imóveis de um quarto foi o mais significativo. O aumento nesse segmento foi de 41,6% sobre abril, com a categoria atingindo uma fatia de 27,4% do total de vendas.

Leia mais: Creci-SP: queda de preços dos imóveis já era esperada em 2013

De janeiro a maio, as vendas de imóveis residenciais na capital paulista somaram 13.628 unidades, alta de 34,5% sobre um ano antes. Os lançamentos no período atingiram 10.409 unidades, com aumento de 35,7%.

O sindicato enxerga perspectivas ainda mais favoráveis para o segundo semestre, que é tradicionalmente mais aquecido no setor. Mas o vice-presidente de incorporação e terrenos urbanos do Secovi-SP, Emilio Kallas, ressalvou que a dificuldade de viabilizar terrenos pode alterar este cenário.

"A atividade imobiliária tem papel fundamental para atender à demanda, mas necessita de legislação que permita fazê-lo com a qualidade urbanística adequada. Exemplo disso é a necessidade de revisão das contrapartidas, que inviabilizam ou encarecem muito o preço final dos apartamentos", disse em nota.

Em maio, o número de lançamentos na capital paulista foi de 2.372 imóveis, com alta de 0,8% na comparação anual e redução de 12,7% sobre abril.

O indicador de desempenho Vendas sobre Oferta (VSO) ficou em 62,7% no acumulado de 12 meses, no melhor resultado medido pelo Secovi-SP desde setembro de 2011.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.