Tamanho do texto

No total, 7,25 milhões de novas vagas foram criadas em áreas urbanas, afirmou Yin Weimin, ministro dos Recursos Humanos e da Segurança Social

Agência Estado

Empregados trabalham na Foxconn em Chong­qing, na China
NYT
Empregados trabalham na Foxconn em Chong­qing, na China

Mesmo diante do enfraquecimento da economia, a China criou mais empregos no primeiro semestre de 2013 se comparado ao mesmo período do ano passado.

Veja também: China 'esfria' e contempla mudanças em modelo econômico

No total, 7,25 milhões de novas vagas foram criadas em áreas urbanas, afirmou Yin Weimin, ministro dos Recursos Humanos e da Segurança Social. Isso corresponde a um aumento de 310 mil posto de trabalho em relação ao valor verificado nos seis primeiros meses de 2012.

Veja também: China planeja quadruplicar capacidade de geração de energia solar até 2015

De acordo com a agência de notícias oficial do país, a Xinhua, o número de agricultores que migrou para o trabalho urbano também aumentou. A taxa de desemprego no país permaneceu inalterada em 4,1% no final de junho. Fonte: Dow Jones Newswires.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.