Tamanho do texto

No entanto, pesquisa revela que o valor das dívidas aumentou. Valor total registrou aumento real de R$ 346 mi, passando de R$ 15,9 bilhões em 2011 para R$ 16,2 bilhões em 2012

Agência Estado

Valor total das dívidas das famílias registrou aumento real de R$ 346 milhões em 2012
Thinkstock/Getty Images
Valor total das dívidas das famílias registrou aumento real de R$ 346 milhões em 2012

O nível de famílias endividadas na média das capitais brasileiras caiu de 62% em 2011 para 59% em 2012, recuando para a mesma faixa de 2010, de acordo com o estudo "Radiografia do Endividamento das Famílias Brasileiras", divulgado nesta segunda-feira (15) pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Segundo a pesquisa, o valor das dívidas aumentou por causa da elevação do volume de empréstimos concedidos em 2012. As fontes dos dados são o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Veja também: Endividamento das famílias em abril foi recorde, segundo Banco Central

O valor total das dívidas das famílias registrou aumento real de R$ 346 milhões, passando de R$ 15,9 bilhões em 2011 para R$ 16,2 bilhões em 2012. Com isso, o valor médio real da dívida mensal das famílias também avançou, de R$ 1.812 para R$ 1.950, alta de 7,6%.

Curitiba é a capital com o maior porcentual de famílias endividadas (88%), seguida por Florianópolis (82%), Maceió (77%), Palmas e Cuiabá, ambas com 75%. A capital catarinense lidera o ranking do valor médio de dívida por família: R$ 2.505. Na sequência, aparecem Porto Alegre (R$ 2.504), Vitória (R$ 2.499), Belo Horizonte (R$ 2.476) e Recife (R$ 2.174).

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.