Tamanho do texto

Indicador Coincidente de Desemprego recuou 2,5% no último mês na comparação com maio

O brasileiro melhorou sua avaliação sobre a situação atual do mercado de trabalho em junho deste ano. Segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV), o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) recuou 2,5% no último mês, na comparação com maio.

Leia também: Brasil tem um dos maiores custos de trabalho no mundo

De acordo com a metodologia da pesquisa da FGV, quanto melhor a avaliação do consumidor sobre o mercado de trabalho, menor o ICD. Em maio, o indicador com ajuste sazonal havia tido aumento de 1,6% em relação a abril.

Segundo a FGV, o “resultado sinaliza diminuição da taxa de desemprego na margem, mostrando que o mercado de trabalho brasileiro continua aquecido”. Os consumidores com renda entre R$ 2,1 mil e R$ 4,8 mil são os mais otimistas com o mercado de trabalho atual, já que o ICD para essa faixa de renda caiu 5,2%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.