Tamanho do texto

Queda foi influenciada principalmente pelo saldo negativo de 130,45 mil assinaturas da Sky

Agência Estado

Serviços de TV por assinatura são distribuídos para cerca de 54,2 milhões de brasileiros
Thinkstock/Getty Images
Serviços de TV por assinatura são distribuídos para cerca de 54,2 milhões de brasileiros

O número de usuários de TV por assinatura no Brasil caiu 0,21% em maio deste ano, com uma redução líquida de 35.260 clientes em relação a abril, e fechou o mês com 16.934.416 assinantes. No fim de abril, eram 16.969.676 assinaturas.

-Veja também : base de assinantes de TV paga no Brasil cresce 0,95% em abril, diz Anatel

Os dados, que contrariam a tendência de expansão no setor nos últimos anos, foram divulgados na tarde desta quinta-feira (4) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Sem outros detalhes, o órgão regulador informou que a queda foi influenciada principalmente pelo saldo negativo de 130,45 mil assinaturas do Grupo Sky. Na semana passada, a DirecTV —que controla o grupo —comunicou que uma investigação interna apontou que a Sky Brasil teria inflado a base de assinantes em cerca de 200 mil clientes, devido a práticas irregulares por alguns funcionários.

Com isso, a modalidade de TV via satélite perdeu 0,38% dos clientes, mas continuou líder no mercado, com 61,9% de participação. A TV a cabo registrou o acréscimo de 18,7 mil assinaturas e chegou a 37,8% do conjunto de usuários do serviço.

Somente as Regiões Centro-Oeste e Sul mantiveram o índice de crescimento em maio. Ainda assim, a Região Sudeste lidera o indicador, com a presença dos serviços em 39,3% dos domicílios (10,439 milhões). O Estado de São Paulo, sozinho, agrega 6,463 milhões de assinaturas (mais de 38% do total).

Considerando o número médio de 3,2 pessoas por domicílio, conforme critério do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os serviços de TV por assinatura são distribuídos, atualmente, para cerca de 54,2 milhões de brasileiros e estão presentes em 27,9% das residências.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.