Tamanho do texto

Objetivo é atender passageiros que tenham como destino países da Ásia e do Oriente Médio

Agência Estado

De olho nas oportunidades de crescimento do tráfego aéreo de passageiros entre os mercados emergentes, a Ethiopian Airlines iniciou esta semana a operação no Brasil, trazendo o primeiro voo com um Boeing 787 Dreamliner ao País.

O voo inaugural saiu de Adis Abeba, na Etiópia, e aterrissou na noite desta segunda-feira (dia 1°) no Rio e em São Paulo.

-Veja também: companhias aéreas apostam na regionalização para crescer

A partir de agora, a companhia vai operar no País com três viagens semanais, partindo do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, Guarulhos, na Grande São Paulo, às terças-feiras, quintas-feiras e domingos, e saindo da capital etíope às segundas, quartas e sábados.

A partir de agora, a companhia vai operar no País com três viagens semanais
Getty Images
A partir de agora, a companhia vai operar no País com três viagens semanais

O presidente da Ethiopian Airlines, Tewolde GebreMariam, afirmou que o foco da companhia no Brasil é atender passageiros que tenham como destino países da Ásia e do Oriente Médio, com particular atenção à China e Índia. "Esta rota (via Etiópia) será a mais rápida e mais eficiente entre Brasil e China", disse.

GebreMariam ressaltou o plano de longo prazo da companhia para 2025, de ser uma empresa que atende aos principais mercados mundiais, e destacou, particularmente, a intenção de ser um eixo de conexão entre os emergentes.

"Estamos numa posição estratégica, no meio entre China, Índia, África e America Latina", afirmou, ressalvando ainda que, entre Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul (Brics), a companhia agora só não atende a Rússia, onde planeja iniciar operações em 2014.

De acordo com ele, cerca de 65% do tráfego da Ethiopian é de passageiros que chegam a Adis Abeba apenas para conexão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.