Tamanho do texto

Com a decisão, Banco Central terá de perseguir o porcentual pelo 11º ano consecutivo

Agência Estado

Em 2011, a inflação encerrou no patamar mais alto do período de 11 anos, atingindo o teto de 6,5%
Getty Images
Em 2011, a inflação encerrou no patamar mais alto do período de 11 anos, atingindo o teto de 6,5%

O centro da meta de inflação para 2015 será de 4,5%, com uma banda de flutuação de dois pontos porcentuais para baixo ou para cima.

A aprovação da meta foi feita nesta sexta-feira (28) pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). O colegiado confirmou o mesmo patamar de meta de inflação para 2014, que havia sido estipulado no ano passado.

-Veja também: inflação em 2013 pode ficar abaixo da registrada em 2012, prevê Fazenda

Com a decisão, o Banco Central (BC) terá de perseguir o porcentual pelo 11º ano consecutivo. Desde 2005, quando o centro da meta para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA, referência oficial) foi estipulado em 4,5%, o BC tem conseguido entregar seu objetivo, considerando o intervalo de dois pontos porcentuais.

Em 2006 e 2009, a inflação ficou abaixo do centro da meta, encerrando o ano em 3,1% e 4,3%, respectivamente. Em 2007, o índice ficou exatamente em 4,5%. Nos demais anos, ficou acima do centro da meta, mas dentro do intervalo.

Em 2011, a inflação encerrou no patamar mais alto desse período, atingindo o teto de 6,5%. Em 2013, a inflação ameaça estourar o limite da meta. Nos últimos 12 meses até maio, o IPCA acumula alta de 6,5%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.