Tamanho do texto

O resultado divulgado hoje (27) foi inferior ao registrado entre abril e março (0,40%), segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede inflação de produtos na saída das fábricas, sem incidência de impostos e fretes, variou 0,28% em maio, na comparação com abril. O resultado divulgado hoje (27) foi inferior ao registrado entre abril e março (0,40%), segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com maio de 2012 os preços variaram 4,07% em maio e 5,54% em abril. A variação acumulada no ano ficou em 0,27%, contra -0,01% em abril. Dos 23 setores da indústria de transformação que fazem parte da pesquisa 17 tiveram alta na inflação em maio, em relação abril que teve alta em 18 setores na comparação com março.

As maiores altas, na comparação com abril, vieram dos produtos: madeira (1,50%), têxtil (1,45%),alimentos (1,42%) e equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-1,39%). Já as maiores influências vieram de alimentos (0,27 pontos percentuais), outros produtos químicos (-0,13 p.p.), metalurgia (0,05 p.p.) e refino de petróleo e produtos de álcool(-0,10 p.p.).

No cumulado do ano, as maiores variações de preços ocorreram nos produtos têxtil (5,87%), alimentos (-3,72%),confecção de artigos do vestuário e acessórios (3,58%) e madeira (3,38%). Já as principais influências vieram de alimentos (-0,75 p.p.), metalurgia (0,26 p.p.), refino de petróleo e produtos de álcool (0,20 p.p.) e veículos automotores (0,14 p.p.).

No cumulado em 12 meses, as quatro maiores variações de preços ocorreram em bebidas (8,86%), papel e celulose (7,14%),borracha e plástico (6,96%) e refino de petróleo e produtos de álcool (6,10%). As maiores influências para esse indicador foram de alimentos (0,77 p.p.), refino de petróleo e produtos de álcool (0,67 p.p.), outros produtos químicos (0,53 p.p.) e veículos automotores (0,28 p.p.).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.