Tamanho do texto

Segundo o ministro da Fazenda, o governo implementou uma estratégia de desenvolvimento nos últimos anos que tornou o País menos vulnerável à crise

Agência Estado

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o Brasil está preparado para enfrentar mais este episódio da crise financeira internacional. "Nós temos tido vários capítulos da crise. Tivemos melhora em 2010, piora em 2011 e em 2012, e agora talvez caminhe para uma melhora, mas o Brasil se preparou para enfrentar a crise", avaliou Mantega durante audiência pública na Câmara dos Deputados.

Segundo o ministro da Fazenda, a dívida líquida do País vem caindo ao longo do tempo, o que o torna menos vulnerável à crise internacional
Agência Brasil
Segundo o ministro da Fazenda, a dívida líquida do País vem caindo ao longo do tempo, o que o torna menos vulnerável à crise internacional

O governo, disse Mantega, implementou uma estratégia de desenvolvimento nos últimos anos. Mantega destacou que o País registrou um crescimento médio do PIB de 3,6% nos últimos dez anos enquanto que os investimentos tiveram uma taxa de expansão de 6,1% entre 2003 e 2012, acima do crescimento da economia.

Segundo o ministro, o Brasil também consolidou o mercado interno e não ficou dependente das exportações. "Quando tem crise, todos procuram o mercado externo. Temos um mercado interno forte que nos dá perspectiva de crescimento econômico".

O ministro destacou também o controle da inflação e a solidez fiscal, com resultados primários sempre positivos e redução da dívida brasileira. "Podemos ver alguns parâmetros que mostram como o Brasil está mais preparado para enfrentar a crise hoje do que em 2008, quando houve o episódio mais forte da crise". Mantega afirmou que o reforço das reservas internacionais é um desses instrumentos de enfrentamento da crise, que já superam US$ 370 bilhões. "É fundamental em uma crise cambial que haja reserva de moeda forte no País e nos temos isso", disse.

Ele lembrou ainda que a dívida líquida do País vem caindo ao longo do tempo, chegando a 35% do Produto Interno Bruto (PIB) em abril, o que torna o País menos vulnerável. Mantega disse que o Brasil tem ainda um sistema financeiro bastante sólido, com alavancagem baixa.

O forte mercado de consumo, disse, foi constituído por uma forte geração de emprego. Mais de 20 milhões de empregos foram gerados no governo do petista. "Não ouvimos quase mais falar de desemprego, vivemos quase uma situação de pleno emprego", afirmou. Segundo ele, o Brasil tem hoje um dos menores níveis de desemprego de toda série histórica.

Mantega destacou o controle da inflação, que está sob controle há vários anos, na sua avaliação, mesmo com as pressões inflacionárias causadas por choques externos. "Continuamos mantendo a inflação dentro da meta e continuará assim este ano. Ela já está diminuindo e fechará o ano cumprindo as metas estabelecidas", afirmou. Mantega disse que o governo tem o controle da inflação com base em vários mecanismos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.