Tamanho do texto

Atualmente, taxa está em 6,32%, mas avaliação da administração federal é que precisa ser elevada depois que a taxa interna das rodovias foi fixada em 7,2%

Agência Estado

O presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo
Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr
O presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo

O presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, disse nesta terça-feira (25) que o governo oficializará até sexta-feira (28) a nova Taxa Interna de Retorno (TIR) para o Trem de Alta Velocidade (TAV), o trem-bala.

-Veja também: estrangeiros ainda têm interesse em concessões, diz presidente da EPL

Atualmente, a TIR está em 6,32%, mas a avaliação da administração federal é que precisa ser elevada depois que a taxa interna das rodovias foi fixada em 7,2%.

De acordo com Figueiredo, haverá uma gradação segundo a qual as rodovias terão a TIR mais baixa, seguida pelas novas ferrovias a serem concedidas e, na sequência, o TAV.

Conforme ele, as alterações no edital do TAV atingirão, basicamente, a TIR e o valor da outorga. A tarifa-teto não deverá passar por alterações.

Se as alterações forem publicadas até sexta-feira (28), o Poder Executivo conseguirá manter o cronograma para o leilão do trem-bala, que prevê entrega de propostas em 13 de agosto e abertura dos envelopes em 19 de setembro.

Figueiredo esteve nesta terça-feira (25) no Tribunal de Contas da União (TCU), em evento que comemorou os 20 anos da Lei de Licitações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.