Tamanho do texto

"Uma média de crescimento de 4 a 4,5% é factível", afirma o presidente do Banco Central

Reuters

Presidente do BC, Alexandre Tombini
ED FERREIRA/AGÊNCIA ESTADO/AE
Presidente do BC, Alexandre Tombini

O Brasil será capaz de superar a atual desaceleração econômica e retomará um crescimento robusto, enquanto segue de olho nas saídas de capital, disse o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, em entrevista ao diário alemão Handelsblatt.

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 1,9% no primeiro trimestre deste ano em relação a igual período de 2012. Tombini afirma que, embora seja improvável ver um crescimento como os 7,5% de 2010, é esperada uma aceleração sobre o atual ritmo. "Uma média de crescimento de 4 a 4,5% é factível".

Segundo o presidente, o país tem sido bem-sucedido em enfrentar as instabilidades das entradas de capital e, agora, precisa fazer a mesma coisa quando os dólares começam a sair. "Agora é preciso cuidar que as saídas de capital e a normalização não levem a novas instabilidades", acrescentou.

Leia também: Tombini nega uso do câmbio para estabilizar a inflação

Tombini disse também que o BC segue com foco no combate à inflação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.