Tamanho do texto

Executivo afirmou que as duas empresas seguiram em frente após o fracasso no acordo de US$ 45 bilhões no ano passado

Reuters

Avião da Airbus Military reabastece no ar
Divulgação
Avião da Airbus Military reabastece no ar

O presidente-executivo da empresa aeroespacial europeia EADS descartou uma nova tentativa de fusão com a britânica BAE Systems, dizendo que ambas as empresas seguiram em frente após o fracasso no acordo de US$ 45 bilhões no ano passado.

Em entrevista ao jornal Sunday Times as vésperas do evento Paris Air Show, Tom Enders disse que o negócio, que fracassou por diferenças políticas entre a Alemanha, França e Grã-Bretanha, não seria ressuscitado.

Leia mais : Disputa da Airbus e Boeing por mercado de aviões aumenta

"Esta janela está fechada", disse ele à publicação. "Ambas as empresas seguiram em frente. A oportunidade que vimos há um ano passou por anos."

Uma aliança entre a EADS, controladora da Airbus, e a empresa britânica teria criado uma gigante de defesa aeroespacial europeia, mas as empresas não foram capazes de superar a oposição política, liderada pela Alemanha.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.