Tamanho do texto

Prédio mais famoso de Nova York iniciou abertura que deve render em torno de US$ 1 bilhão

Agência Estado

Abertura de capital deve render em torno de US$ 1 bilhão
AP
Abertura de capital deve render em torno de US$ 1 bilhão

O prédio mais famoso de Nova York, o Empire State Building, começou a abertura de capital (IPO, na sigla em inglês), que deve render por volta de US$ 1 bilhão. O edifício quer estrear na bolsa de valores como um arranha-céu sustentável e moderno, apesar de a construção ter sido concluída em 1931.

Com 102 andares, o prédio começou em 2009 um projeto para se modernizar e cortar custos, sobretudo com economia de energia elétrica. Dentro deste projeto, as 6.514 janelas do edifício foram reformadas para aproveitar melhor a luz do dia. Ao todo, espera-se economia de US$ 4,4 milhões por ano com custos de energia com a finalização do projeto, o que equivale a uma queda de 38% nas despesas com eletricidade.

O projeto todo só terminará em 2016 e ainda pode exigir investimentos de até US$ 115 milhões, incluindo reforma do lobby e das áreas públicas e instalação de elevadores inteligentes, de acordo com o prospecto do IPO. Numa entrevista a um pequeno grupo de jornalistas estrangeiros, o presidente da Malkin Holdings, empresa que controla o prédio, Anthony Malkin, não pôde falar do processo de abertura de capital por causa do período de silêncio imposto pela regulação americana.

Mas Malkin afirmou que os investimentos para modernizar o Empire State e cortar custos de energia e emissão de poluentes já contribuíram para aumentar a taxa de ocupação com clientes de primeira-linha e também para subir o preço do aluguel. Algumas das empresas que foram para lá recentemente são a rede social de executivos LinkedIn, a fabricante de cosméticos Coty e a Corporação Federal de Seguro de Depósitos dos EUA (FDIC, na sigla em inglês).

O IPO é coordenado pelo Bank of America Merrill Lynch e pelo Goldman Sachs. A expectativa é que seja concluído em julho. Na prática, quem abre o capital é a Empire State Realty Trust, holding formada por outros 19 prédios, dos quais o Empire State é o maior e mais conhecido. A oferta de ações pode ser uma das maiores do setor imobiliário dos últimos anos, mas envolveu discussões e brigas entre alguns sócios do prédio.

O Empire State tem cerca de 2,8 mil acionistas, dos quais 80% votaram a favor do lançamento de ações. A família Malkin, controladora do prédio, brigava há meses com alguns acionistas que não concordavam com a abertura de capital. O IPO foi aprovado em 29 de maio. De acordo com o prospecto, a prédio tem receita anual de cerca de US$ 200 milhões. Em Nova York, o Empire State Building é um dos locais mais procurados por turistas.

Por ano, recebe quatro milhões de visitantes no observatório, no terraço com vista de Manhattan. Ao todo, são 30 mil funcionários. Malking diz que os controladores chegaram à conclusão há alguns anos de que, se o prédio não fosse modernizado, era melhor que fosse vendido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.