Tamanho do texto

Interrupção é um dos motivos que levaram a CSN a reduzir oferta pela problemática usina

Reuters

Complexo da CSA no Rio de Janeiro
Reprodução/CSA
Complexo da CSA no Rio de Janeiro

A Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA) interrompeu o funcionamento de um alto-forno por problemas operacionais, no que pode representar mais um entrave ao processo de venda parcial da problemática usina controlada pela alemã Thyssenkrupp.

"A CSA informa que um dos seus dois altos-fornos está atualmente enfrentando problemas operacionais causados por instabilidades de processo", confirmou a assessoria de imprensa da empresa, ao ser indagada sobre o assunto.

A interrupção do alto-forno é um dos motivos levaram a CSN a revisar sua proposta pelo ativo para um valor menor que o inicialmente cogitado, afirmou à Agência Reuters uma fonte com conhecimento direto assunto.

Segundo essa fonte, que prefere ficar no anonimato, o alto-forno está paralisado há pelo menos um mês.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.