Tamanho do texto

Venda das ações é para acelerar a saída do Departamento do Tesouro da montadora norte-americana resgatada no auge da crise financeira

Agência Estado

Fábrica da GM. Tesouro dos EUA venderá 30 milhões de ações da GM
AP Photo/Orlin Wagner
Fábrica da GM. Tesouro dos EUA venderá 30 milhões de ações da GM

O Departamento do Tesouro dos EUA informou que vai vender na quinta-feira 30 milhões de ações da General Motors que possui e, assim, acelerar sua saída da montadora norte-americana resgatada no auge da crise financeira.

A oferta pública de ações vai coincidir com a inclusão da GM no índice S&P 500, que ocorrerá após o fechamento dos mercados nesta quinta-feira. A United Auto Workers Retiree Medical Benefits Trust, plano de saúde dos trabalhadores de montadoras sindicalizados dos EUA, também vai participar da operação vendendo 20 milhões de ações da empresa, segundo o Tesouro.

"Nós agradecemos a oportunidade" que se tornou possível "pelo nosso retorno ao S&P 500", afirmou Dan Ammann, diretor-financeiro da GM. "Nosso foco continua sendo a continuação do progresso que estamos fazendo no mercado com carros, caminhões e crossovers de classe mundial", acrescentou.

A venda "pode fornecer um impulso para as ações pois os investidores terão mais conforto com a aceleração da saída do Tesouro" da empresa, comentaram analistas do Barclays.

Os contribuintes investiram cerca de US$ 50 bilhões na GM por meio do Programa de Alívio de Ativos Problemáticos (Tarp, na sigla em inglês). No fim de 2010 o governo vendeu parte de sua fatia na montadora por meio de uma oferta pública inicial (IPO, em inglês) de ações e no começo deste ano a GM recomprou uma parte de suas ações. Em janeiro, quando tinha cerca de 300 milhões de ações da empresa, o Tesouro afirmou que pretendia vender as ações restantes em um período de 12 a 15 meses. Fonte: Dow Jones Newswires.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.