Tamanho do texto

Valor da carne de frango foi o que mais caiu, seguido pelo açúcar, óleo de soja e coxão mole

Agência Estado

Os preços dos produtos da cesta básica na cidade de São Paulo que tiveram a isenção do Programa de Integração Social (PIS)/Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) intensificaram o ritmo de queda entre a quarta semana de abril e a última de maio.

-Veja também: preço semanal da cesta básica em São Paulo cai 0,22%, segundo Procon-SP

De acordo com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), a redução média da cesta de alimentos passou de 4,78% para 8,24% nos últimos dias de maio.

De acordo com o economista e coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe, Rafael Costa Lima, o fato de a queda ter se acentuado indica que há uma exaustão. "Deu alívio importante para a inflação, mas deve ter terminado", avaliou.

 Na ponta oposta, o sabonete continuou como a alta mais significativa, ao subir 7,62%
Getty Images
Na ponta oposta, o sabonete continuou como a alta mais significativa, ao subir 7,62%

Dos produtos que fazem parte da lista de artigos desonerados pelo governo, a Fipe mostrou que o preço da carne de frango foi o que mais caiu (-20,82%), seguido do açúcar, com queda de 12,16%. Na sequência dos maiores recuos, ficaram: óleo de soja de 900 ml (-8,82%) e coxão mole (-7,23%). Na ponta oposta, o sabonete continuou como a alta mais significativa, ao subir 7,62%.

Cesta Regional

Em outro levantamento mais abrangente, que não traz apenas os itens desonerados, a Fipe constatou que o preço médio da cesta básica dos paulistanos caiu 0,83% em maio. A taxa acumula alta de 4,72% e de 14,5% no ano e em 12 meses encerrados até maio, respectivamente. O valor da cesta atingiu R$ 346,67 no quinto mês de 2013, de R$ 349,59 em abril.

Este levantamento da cesta básica da Fipe leva em conta os preços de 51 itens, número bem mais reduzido que o de 468 itens do IPC, que, no quinto mês do ano, apresentou elevação de 0,10%, frente ao aumento de 0,28% anteriormente.

A cesta da Fipe é formada por 41 preços do grupo Alimentação, sete de Higiene Pessoal e três de Limpeza. A instituição divide a capital paulista em seis regiões, segundo o poder aquisitivo e localização. As zonas sul e leste, por exemplo, estão divididas em dois grupos cada.

Em maio, a zona sul 1, formada por bairros como Vila Mariana, Itaim-Bibi e Santo Amaro, manteve a posição já tradicional e teve a cesta mais cara da cidade. Apesar de ter mostrado queda de 0,65%, o preço médio nesta região atingiu R$ 359,03.

O segundo valor mais significativo de abril ficou por conta da cesta da zona oeste, região formada por Lapa, Perdizes, Butantã e Pinheiros, entre outros bairros. No quinto mês de 2013, o conjunto de itens teve retração de 0,09% e passou a custar R$ 356,02.

Na zona norte, formada por bairros como Santana, Casa Verde, Limão e Freguesia do Ó, a cesta teve variação negativa de 0,38% e ficou em R$ 346,52 no quinto mês de 2013; na zona leste 1 (Mooca, Belém, Tatuapé e Vila Prudente, entre outros) houve recuo de 1,10%, o que fez a cesta chegar ao valor de R$ 344,67; e na zona leste 2 (Itaquera, São Mateus, Aricanduva e São Miguel) a cesta cedeu 1,34%, ficando em R$ 334,09.

Na zona sul 2 (Jardim Ângela, Capão Redondo, Grajaú e Socorro), o preço médio do conjunto de itens apresentou baixa de 1,49%. A cesta desta região chegou ao final de maio a R$ 339,71.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.