Tamanho do texto

Ações batem recorde histórico: ordinárias sobem 15,72% e preferenciais, 16,79%

Bava: 'negociador astuto', dizem analistas do HSBC
Marcos Pinto
Bava: 'negociador astuto', dizem analistas do HSBC

A notícia de que o presidente da Portugal Telecom, Zeinal Bava, presidirá a Oi foi bem recebida pelo mercado brasileiro. No pregão desta terça-feira (04), as ações preferenciais da companhia valorizavam 16,79% e as ordinárias, 15,72% – bem acima do Ibovespa, que terminou o dia com alta de 0,14%.

Tanto as preferenciais quanto as ordinárias tiveram a maior alta desde 9 de abril de 2012, quando começaram a ser listadas.

Para analistas do mercado financeiro que acompanham o setor de telecom, a nomeação de Bava pode significar um ponto de virada para a Oi, que viu o seu valor de mercado recuar 50% desde o início do ano, quando Francisco Valim deixou a presidência.

“Se você pegar o currículo do Bava, você vê grandes feitos. É positivo ter um gestor numa empresa que realmente precisa passar por uma recuperação operacional”, diz Sandra Peres, analista de investimentos da Coinvalores.

A analista considera a chegada do executivo português como um “catalizador da reação” da Oi, que poderia levar a “estabilização” da companhia até o fim do ano. Inclusive, torna menos incerta a distribiução de proventos em setembro, posta em causa em razão do mau desempenho até agora.

O alinhamento da estratégia de ampliação de serviços, sobretudo na telefonia fixa, estará entre os focos do novo presidente-executivo, diz Sandra.

Leia também: Presidente-executivo da PT é novo chefe da Oi 

“Quando você olha a atuação geográfica da Oi, há um grande potencial que ainda não foi conquistado”, diz ela. “Essa parte da telefonia fixa pode se desenvolver muito mais rápido pelo know-how  [ de Bava ]”, diz.

Recuperação

Para outro analista ouvido pelo iG , sob condição de anonimato, além do fim da indefinição no comando da Oi, o anúncio de que Bava será o novo presidente-executivo trouxe outras duas boas notícias: a escolha de alguém respeitado pelo mercado e conhecedor da companhia.

“Foi escolhida uma pessoa que é reconhecidamente um destaque do setor de telecomunicações”, diz o analista. “E Bava não vai chegar aqui e ter de tomar conhecimento da empresa, pois ele já está dentro da empresa, chefia vários comitês e está entrosado com os controladores.”

Sobre a expectativa de recuperação do valor dos papéis, o analista lembra: “As ações da Oi caíram muito desde a saída de Valim. Houve um recuo de 44%, então é de se esperar que parte dessa perda seja recuperada agora."

Perfil aprovado

Em relatório, os analistas Richard Dineen, Sean Glickenhaus e Luigi Minerva, do HSBC, consideraram Bava uma “escolha popular”, um “excelente comunicador com os mercados financeiros” e um “negociador astuto”. O banco lembra que o novo presidente-executivo da Oi esteve por trás da venda de participação de 50% da PT na Vivo para a Telefônica.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.