Tamanho do texto

País registrou déficit de US$ 6,873 bilhões no mês passado, o pior para o mês desde 1980. No acumulado de 12 meses, o déficit em conta corrente do País ficou em 2,93% do PIB

Reuters

O Brasil registrou déficit em transações correntes de US$ 6,873 bilhões no mês passado, informou o Banco Central nesta quarta-feira, o pior desempenho para meses de março desde o início da série histórica, em 1980.

O resultado veio um pouco pior do que o esperado pelo mercado e também não foi compensado pelos Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) que, em março, somaram US$ 5,739 bilhões.

No acumulado em 12 meses encerrados em março, o déficit em conta corrente do País ficou em 2,93% do Produto Interno Bruto (PIB), o pior resultado desde agosto de 2002, quando ficou em 2,97%.

Gastos dos turistas brasileiros em viagens ao exterior aumentaram 15% em março
NYT
Gastos dos turistas brasileiros em viagens ao exterior aumentaram 15% em março

Os gastos líquidos de brasileiros com viagens internacionais alcançaram US$ 1,3 bilhão no último mês, o que representa alta de 27,5% na comparação com março de 2012, quando foi registrado gasto líquido de US$ 997 milhões. O saldo se deve pela expansão de 15% nos gastos de turistas brasileiros em viagens ao exterior, e redução de 4,9% nos gastos de viajantes estrangeiros ao Brasil.

Veja também: Indústria do luxo cai na real no Brasil

No primeiro trimestre deste ano, os turistas brasileiros gastaram US$ 6 bilhões no exterior, o que representa uma expansão de 11,5% na comparação com o mesmo período de 2012.

Balança

O desempenho ruim da balança comercial tem influenciado negativamente os resultados da conta corrente no país, com sucessivos saldos ruins, devido ao cenário ruim do comércio externo. Em março, o país registrou superávit comercial de apenas US$ 161 milhões, segundo o BC, muito inferior aos US$ 2,024 bilhões vistos um ano antes.

Só na terceira semana de abril, o país registrou déficit comercial de US$ 2,271 bilhões, pior resultado semanal. No ano, a balança comercial acumula saldo negativo de US$ 6,489 bilhões.

Em março, o país registrou superávit comercial de apenas US$ 161 milhões, segundo o BC
Divulgação
Em março, o país registrou superávit comercial de apenas US$ 161 milhões, segundo o BC

O déficit nas transações correntes --que incluem a importação e exportação de bens e serviços e as transações unilaterais-- também foi impactado pelo aumento das remessas de lucros e dividendos, que somaram US$ 2,732 bilhões no mês passado, ante US$ 1,965 bilhão em igual mês de 2012. Em fevereiro, esses envios haviam somado US$ 2,174 bilhões.

O cenário desfavorável no comércio internacional para as exportações brasileiras levaram o BC a aumentar, em março, a estimativa de déficit em transações correntes de 2013 a US$ 67 bilhões, ante US$ 65 bilhões, superior à projeção de ingresso de US$ 65 bilhões de dólares de IED prevista para o ano.