Tamanho do texto

Embaixador Roberto Azevêdo, representante do Brasil na OMC, foi indicado pela presidenta Dilma Rousseff para ocupar a direção geral da organização

Reuters

BRASÍLIA - O governo brasileiro decidiu apresentar candidatura para o cargo de diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), sob argumento de que é necessário fortalecer o organismo multilateral, informou nesta sexta-feira (26) o Ministério das Relações Exteriores.

O embaixador Roberto Azevêdo foi o indicado pela presidenta Dilma Rousseff para a disputa. Ele ocupa desde setembro de 2008 o cargo de representante permanente do Brasil junto à OMC, tendo participado da rodada de Doha de negociação para liberalização do comércio mundial.

"A candidatura brasileira representa a importância atribuída pelo país ao fortalecimento da OMC e procura contribuir para o progresso instituicional da Organização e para o desenvolvimento econômico e social mundial", informou o Itamaraty em nota divulgada à imprensa.

O processo de eleição ocorrerá entre 31 de março e 31 de maio de 2013. Quem for eleito ocupará o posto no período de 2013 a 2017.

O atual diretor-geral da OMC, o francês Pascal Lamy, deixará o posto. O candidato brasileiro é o nono a ser apresentado. Nesta quarta-feira, a Coreia do Sul apresentou o ministro do Comércio, Taeho Bark.

Além disso, já apresentaram candidatos Mexico, Indonésia, Costa Rica, Gana, Jordânia, Quenia e Nova Zelândia. O prazo para inscrição encerra-se em 31 de dezembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.