Tamanho do texto

Atualmente o País tem 157 empreendimentos em construção, que vão exigir investimentos acima de R$ 8 bilhões

Até 2016, devem entrar em operação no Brasil 157 novos shopping centers, elevando o número destes empreendimentos para 985 unidades, de acordo com Nabil Sahyoun, presidente da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop). “Esses novos empreendimentos devem exigir mais de R$ 8 bilhões em investimento das empresas”, estima.

Interior puxa crescimento do número de shoppings no Brasil, diz Alshop
AE
Interior puxa crescimento do número de shoppings no Brasil, diz Alshop

Segundo dados da entidade, o volume financeiro do setor, que inclui os 33 novos shoppings inaugurados somente neste ano, vai encerrar 2012 com saldo de R$ 123,1 bilhões, alta de 10% ante o ano anterior.

A redução da taxa básica de juros e do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para eletrodomésticos como fogões e geladeiras foram os principais fatores para o bom desempenho dos negócios.

“O varejo é a mola propulsora para o emprego no país”, destaca o presidente , que lembra que o setor emprega 1,1 milhão de pessoas nas lojas.

O bom momento do varejo tem motivado as empresas do setor a falar em abertura de capital. E segundo Sahyoun, de 15 a 20 empresas, entre elas Colombo (de vestuário masculino) e Centauro (moda esportiva), já cogitam essa possibilidade de fazer IPOs até 2014.

E na hora das empresas buscarem novos locais para expandir seus negócios, o interior tem apresentado nos últimos anos um forte crescimento. Dados da Alshop e do Ibope mostram que dos 828 empreendimentos em atividade, 421 estão em cidades do interior. “As capitais têm um potencial pequeno de crescimento para o setor, porém ainda correspondem pela maior parte do faturamento”, justifica Sahyoun, que alerta que a falta de espaço nos grandes centros tem sido uma das barreiras enfrentadas pelas empresas.

E entre os novos shoppings que devem ser inaugurados nos próximos anos, cinco são da BR Malls: Catuaí Shopping Cascavel, Contagem, Shopping Vila Velha e Guarujá, Cuiabá Plaza Shopping - este último com data de inauguração prevista para 2015. Já em Mato Grosso do Sul, a empresa realizou um acordo para instalar uma torre comercial no shopping de Campo Grande (veja texto abaixo).

Mas os novos empreendimentos podem encontrar pela frente uma barreira tecnológica, motivado pelo comércio eletrônico, que neste ano apresentou valor de vendas de R$ 23 bilhões, alta de 23%. “A internet é irreversível e dessa forma ela acaba roubando um pouco do mercado dos shoppings. Mas a internet é ainda é uma venda de apoio”, frisa o executivo da Alshop, que aponta que a indústria de shopping costuma crescer 2,5 vezes a mais do que o Produto Interno Bruto (PIB).

No rastro do crescimento dos shoppings centers brasileiros, o setor viu o número de lojas atingir 113.348 unidades, alta de 5,79% ante o ano anterior. Já o número de frequentadores foi de 472 milhões de pessoas.

Natal

Segundo dados da Alshop, o crescimento das vendas no Natal foi de 6% ante o mesmo período de 2011. Entre os segmentos, perfumaria e cosméticos, e óculos, bijuterias e acessórios foram os que apresentaram o maior crescimento, com 14%. Em seguida aparecem vestuário (5%), calçados (8%) e eletrônicos e eletrodomésticos com 6%. No período, a contratação de temporários somou 151,2 mil pessoas, com um aumento de 8% sobre os admitidos no Natal de 2011. A expectativa da entidade é que 25% dos funcionários sejam efetivados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.