Tamanho do texto

"Sei dos desafios da crise internacional, mas os momentos de crise podem ser transformados em grandes oportunidades", afirmou a presidenta em mensagem de Natal

Agência Estado

Em mensagem de Natal publicada na coluna "Conversa com a presidenta", Dilma Rousseff voltou a pedir que os empresários acreditem no País e invistam. Em discurso na TV no último domingo (23), a presidente já havia pedido que investidores mantivessem a confiança no Brasil. No texto publicado nesta terça-feira no site do Palácio do Planalto e distribuído a vários jornais do País, Dilma reiterou: "Este é um governo que confia no seu povo, no seu empresariado, que respeita contratos, que se empenha em novas parcerias entre os setores público e privado."

De acordo com ela, 2013 será "o ano de ampliarmos ainda mais o diálogo com todos os setores da sociedade, acelerar obras, melhorar a qualidade dos serviços públicos e continuar defendendo o emprego e o salário dos brasileiros". A presidente pediu que os empresários "acreditem e invistam" e que todos os brasileiros "mantenham a confiança" no País. "Sei dos desafios da crise internacional, mas os momentos de crise podem ser transformados em grandes oportunidades, e esse é o propósito de cada ação que implementamos em 2012", afirmou Dilma.

A presidente mencionou, ainda, que o governo trabalhou "com afinco para deter os efeitos da crise internacional sobre o nosso País e para fixar as bases do crescimento de 2013, com aumento da competitividade de nossa economia". Ela relembrou o esforço para ampliar crédito, diminuir impostos, juros e desonerar folha de pagamento das empresas. "Mantivemos a inflação sob controle, melhoramos o câmbio e elevamos nossas reservas para US$ 379 bilhões, o que dá mais segurança para o Brasil diante da instabilidade da economia mundial", afirmou.

Dilma fez um balanço dos avanços registrados no ano de 2012 e afirmou que em 2013 a conta de luz ficará menor e haverá investimento em infraestrutura. "Isso trará redução dos custos de produção e mais empregos. Na infraestrutura, vamos construir 10 mil quilômetros de ferrovias, ampliar e duplicar 7,5 mil quilômetros de rodovias e expandir e dar mais eficiência aos portos brasileiros. Estamos modernizando nossos grandes aeroportos, e vamos construir e expandir aeroportos regionais."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.