Tamanho do texto

Apartamentos são maioria absoluta em novembro, com 96,75% da quantidade ofertada

Agência Estado

Sozinho, novembro concentrou 20,57% das 23.797 unidades residenciais lançadas na capital paulista desde janeiro - um quinto da quantidade ofertada na cidade em 2012. O desempenho, recorde no ano, supera de longe os números de outubro e ultrapassa o resultado do mesmo período de 2011, quando o mercado imobiliário mostrava sinais de maior aquecimento.

Ao todo, 4.894 imóveis na planta foram colocados à venda em São Paulo, distribuídos em 48 novos empreendimentos, de acordo com dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp). O mês de setembro, até então líder no ano, contabilizou 1.089 unidades a menos.

A diferença é ainda maior na comparação com outubro. Houve 15 lançamentos e 2.359 unidades no décimo mês de 2012 - um terço dos projetos no mês passado e menos da metade do total de imóveis postos em comercialização. Ante novembro de 2011, aumentou em 12,3% o número de unidades autônomas, ou 536 imóveis, com mais quatro produtos na quantidade de lançamentos.

Os apartamentos são maioria absoluta em novembro, com 96,75% da quantidade ofertada. Porém, 21 dos 48 novos condomínios são horizontais, o que mostra diferenças significativas de adensamento entre os projetos: cada edifício tem 82 imóveis em média, enquanto um conjunto de casas tem sete propriedades.

O diretor da Embraesp, Luiz Paulo Pompéia, atribui a recuperação do mercado à retomada das aprovações de projetos na Prefeitura: "Desde que caiu o ex-diretor do Departamento de Aprovações (Aprov), Hussain Aref Saab, a área começou a andar a passo de tartaruga, e muitos projetos ficaram parados até o secretário tomar uma atitude". Aref é acusado de se aproveitar do cargo para adquirir, de forma ilícita, mais de 120 imóveis entre 2005 e 2012. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.