Tamanho do texto

Organizadores, os mesmos da Black Friday, esperam vender R$ 75 milhões na Boxing Week

Pedro Eugênio: varejo online não deve bater meta de vendas e encalhes vão garantir descontos
Divulgação
Pedro Eugênio: varejo online não deve bater meta de vendas e encalhes vão garantir descontos

O comércio eletrônico brasileiro fará um saldão, entre os dias 26 e 29 de dezembro, para vender com desconto produtos encalhados do Natal. Entre as empresas que aderiram ao chamado Boxing Week estão Walmart, Netshoes, Centauro, Submarino, Compra Fácil, Brastemp, Consul e TAM. Segundo os organizadores, os mesmos da Black Friday , os descontos devem ficar entre 20% e 30%, mas podem chegar a 70% em alguns produtos.

- Veja: Black Friday só vai funcionar quando varejistas mudares, diz organizador

Inspirado no Boxing Day, data tradicional em países da Europa, o evento foi realizado pela primeira vez no Brasil no ano passado e movimentou R$ 58,9 milhões em apenas um dia (o 26/12). A data representou o segundo maior faturamento do comércio eletrônico em 2011, atrás apenas da Black Friday, que naquele ano movimentou R$ 100 milhões. Em 2012, a Black Friday teve vendas de R$ 217 milhões e os organizadores esperam que a Boxing Week atinja a marca de R$ 75 milhões.

"As vendas do comércio eletrônico para o Natal se encerram antes, devido aos prazos de entrega, e os dados preliminares indicam que o setor não vai bater a meta de venda, de 25% de crescimento em relação ao ano passado. Para nós, isso significa mais encalhe e mais descontos", diz Pedro Eugênio, do site Busca Descontos, organizador do saldão.

O empresário prevê que a maioria dos produtos ofertados seja eletrônicos, roupas e passagens aéreas. Como serão vendidos apenas itens que sobraram no estoque, ele acredita que nem todos os tamanhos e modelos estarão disponíveis. "Claro que o usuário não irá encontrar produtos que foram sucessos de venda no Natal", afirma Pedro Eugênio.

O organizador espera que problemas ocorridos na Black Friday, como sites fora do ar e falsos descontos , não se repitam na Boxing Week. "Sobre os problemas de conexão, acredito que não haverá um pico de acessos como na Black Friday, porque as pessoas não terão apenas um dia para comprar", afirma Pedro Eugênio. Para evitar os falsos descontos, ele aconselha que os usuários visitem a página oficial do saldão (www.boxingweek.com.br), na qual uma equipe fará a seleção das melhores ofertas "reais".

"Vamos melhorar o que fizemos na Black Friday", afirma Pedro Eugênio. "Esperamos um bom movimento, porque saldão de Natal e ano-novo é algo que já começou a 'pegar' no Brasil", acredita.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.