Tamanho do texto

Alguns estabelecimentos na cidade podem ser verdadeiros ‘salvadores’ para as compras de fim do ano

Quem deixou as compras de presentes e ingredientes para ceia de Natal e Ano Novo para a reta final encontra boas opções de locais na capital com horário diferenciado, estendido até a meia noite, ou que funcionam 24 horas, mesmo no dia de Natal e no primeiro dia do ano.

São padarias, confeitarias, lojas de roupas, supermercados, livrarias e grandes redes farmacêuticas que podem ‘salvar’, no último minuto do segundo tempo, quem esqueceu aquele presente ou garrafa de vinho.

Mas é bom não se acomodar com as opções e deixar as compras para a última hora. Afinal, a comodidade tem seu preço, explica Fábio Gallo, professor de finanças da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

“Mesmo de última hora é possível encontrar alternativas e boas opções na cidade para presentear ou levar para a festa. Mas os produtos ficam mais restritos nas gôndolas, e relativamente mais caros. Quem tem pressa dificilmente pode comparar preços”, ressalta Gallo.

No último final de semana, por exemplo, já era possível constatar falta de numeração de calçados e roupas em algumas lojas nos shoppings da cidade. “Quem compra com tranquilidade, com antecedência, encontra estoques cheios nas lojas”, diz Gallo.

Para todas as horas

São poucos, mas existem estabelecimentos na cidade que irão manter o funcionamento do ano todo também nas datas comemorativas de final do ano. Ou seja, vão funcionar 24 horas, todos os dias.

É o caso de quatro lojas da doceira Ofner, localizadas em bairros da zona sul e oeste da cidade, onde é possível adquirir panetones, bolos com frutas e cestas compostas por bebidas e doces pertencentes à linha especial de Natal.

Laury Roman, diretor comercial da Ofner, acredita que o horário é um diferencial, principalmente nesta época do ano.

“Recebemos clientes a partir das 23h, quando os shoppings estão fechados, e ficaria complicado, por uma questão operacional, fechar à meia-noite. Resolvemos então manter a loja aberta o dia todo”, conta.

E engana-se quem pensa que a loja funciona à meia-luz e com escala de funcionários nesta época. “São os mesmos produtos e equipe”, garante. As vendas na madrugada representam 15% do total faturado.

Roman diz que os clientes podem fazer as encomendas e pegá-las pouco antes do almoço de Natal, em vez de estocar tudo na geladeira antes. “Quem vai visitar a família também pode passa para levar um produto fresquinho”, aponta.

Outro local que não vai parar de funcionar é a Galeria dos Pães, nos Jardins, onde é possível fazer encomendas de pratos da ceia com apenas um dia de antecedência. É possível também encontrar na adega uma grande diversidade de rótulos para presentear.

Porém, não são todos os estabelecimentos que funcionam 24 horas que irão manter o horário no final do ano.

Um exemplo é a Onofre Megastore, que ficará aberta até às 20h no dia 31 e retoma as atividades apenas às 7h do dia 1º, mas funciona normalmente nos dias 24 e 25.

O Pão de Açúcar da Praça Panamericana, em Pinheiros, fica aberto até às 18h do dia 24 e reabre apenas no dia 26.

Portanto, é melhor checar antes de ir até o local.

Shopping centers

Nos shoppings da capital as lojas ficam abertas geralmente até às 23h de segunda a sábado, mas podem ficar abertas até a meia-noite, caso do Shopping Iguatemi, na zona oeste.

No domingo, as lojas geralmente funcionam até às 22h e, na véspera de Natal, até às 18h. No dia 25 e no dia 1º, a abertura de lojas é opcional na maioria dos shoppings.

O horário de funcionamento também se estende nas lojas de ruas. Na Rua Oscar Freire, as lojas fecham geralmente uma hora mais tarde, entre 20h e 21h, e abrem também no domingo. Algumas, como a loja de artigos esportivos Track&Field, estão fechando às 22h.

Diferencial

Há também quem tem horário estendido todo o ano e irá mantê-lo durante as festas. É o caso da floricultura Dora, no Largo do Arouche, que abre todos os dias das 6h30 às 23h.

A Livraria do Alto, na Cidade Jardim, zona sul, abre das 8h às 20h no dia 24 e das 14h às 22h no dia 25. Normalmente, fica aberto de domingo a quinta das 8h à meia noite e de sexta a sábado até às 2h da manhã.

Cuidados

Para evitar exageros nas aquisições de última hora, Gallo recomenda prever verbas máximas para cada presente, e priorizar produtos ‘coringas’, como bolos, vinhos e outros produtos que agradam a todos. “O risco de cometer uma gafe, como dar um perfume para quem é alérgico, é maior para quem tem pressa”, alerta. Cuidados como verificar se há possibilidade de trocas após o período de Natal, também valem para compras de última hora.

Leia mais notícias de economia, política e negócios no jornal Brasil Econômico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.