Tamanho do texto

Índice de Seul encerrou em alta de 0,40%, a bolsa de Taiwan subiu 0,25% e Cingapura avançou 0,94%

Reuters

As ações asiáticas atingiram novas máximas em 16 meses nesta sexta-feira, com investidores esperando os dados sobre a criação de empregos fora do setor agrícola nos Estados Unidos que serão divulgados mais tarde, e com o sentimento impulsionado por sinais de que a economia da China está se estabilizando.

Às 7h58 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne mercados da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão avançava 0,31 por cento, e caminhava para a terceira semana seguida de ganhos, com avanço de 1,3 por cento. O índice ganhou cerca de 17 por cento no ano até o momento, comparado com uma perda de quase 18 por cento no ano passado.

Embora tenham recuado 0,26 por cento nesta sessão, as ações de Hong Kong chegaram a atingir o maior nível em 16 meses e avançaram cerca de 21 por cento até agora este ano, apesar de ter enfrentando períodos de pressão dos mercados chineses. Xangai saltou 1,60 por cento.

"As pessoas estavam mais pessimistas nesse mesmo período do ano passado, julgando pelos fluxos, elas parecem estar muito otimistas e se posicionando para mudanças políticas no ano que vem na China", afirmou o estrategista-chefe de investimento do Guotai Junan International Securities, Larry Jiang.

As ações australianas subiram 0,94 por cento, para o maior nível de fechamento em seis semanas, com grandes mineradores apoiadas por uma recuperação nos preços do minério de ferro.

O índice Nikkei do Japão teve pouca variação, caindo 0,19 por cento, negociado perto da máximas em sete meses atingida na quinta-feira.

O índice de Seul encerrou em alta de 0,40 por cento, a bolsa de Taiwan subiu 0,25 por cento e Cingapura avançou 0,94 por cento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.