Tamanho do texto

Atividade de intermediação financeira e seguros registrou queda de 1,3%, na comparação com o segundo trimestre de 2012; resultado é o pior desde a crise de 2008, quando o segmento recuou 2,9% no quarto trimestre daquele ano

Atividade de intermediação financeira e seguros foi destaque negativo no resultado do PIB referente  ao período entre julho e setembro, com queda de 1,3% na comparação com o segundo trimestre de 2012.

Tradicionalmente apontada como um dos destaques positivos dentro de serviços, a atividade de intermediação financeira e seguros registrou, no terceiro trimestre de 2012, uma queda de 1,3%, na comparação com o segundo trimestre de 2012.

O resultado é o pior desde a crise de 2008, quando esta atividade caiu 2,9% no quarto trimestre de 2008, na comparação com o terceiro trimestre de 2008.

Economista do IBGE, Rebeca Palis atribui o fraco desempenho da intermediação financeira e seguros a uma série de fatores, entre os quais se destaca a inadimplência recorde registrada nos últimos meses, que exige um aumento das provisões para devedores duvidosos. “Também contribuíram a queda do spread e da própria taxa Selic”, afirma Rebeca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.