Tamanho do texto

Governo usará os investimentos do PAC para abatimento das contas para cumprir a meta fiscal de R$ 139,8 bilhões para este ano, segundo o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel

Agência Estado

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, avaliou nesta sexta-feira que o superávit primário de R$ 12,398 bilhões em outubro foi positivo, considerando a sazonalidade e a conjuntura econômica do País. "O resultado mostra uma reação favorável em termos das contas fiscais", declarou.

Setor público tem superávit primário de R$12,398 bi em outubro, segundo BC

O chefe do Departamento salientou que o resultado reflete o aumento do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre deste ano, que cresceu 0,6% conforme informou nesta sexta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). "O crescimento do PIB no terceiro trimestre é superior ao que vinha sendo observado em trimestres anteriores", comparou.

Maciel lembrou que o governo usará os investimentos do PAC para abatimento das contas para cumprir a meta fiscal de R$ 139,8 bilhões para este ano.

Para o diretor do BC, o resultado de outubro sinaliza uma "boa perspectiva" para os próximos meses. "O crescimento na margem denota uma perspectiva boa para os próximos meses. Os impactos de atividade econômica sobre os resultados fiscais têm defasagem, por isso é que o resultado sinaliza boa perspectiva", enfatizou.

Maciel salientou que, apesar de o superávit ter ficado, em outubro, acima dos resultados de agosto e setembro, refletindo o crescimento econômico no terceiro trimestre do ano, ainda é inferior ao resultado de outubro do ano passado. "Por isso, o resultado de 12 meses não apresentou elevação", explicou.

Em outubro de 2011, o superávit foi de R$ 20,258 bilhões e, o saldo fiscal acumulado em 12 meses até o mês passado está em R$ 217,371 bilhões, menor do que os R$ 220,623 bilhões visto no mesmo intervalo encerrado em setembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.