Tamanho do texto

País espera que os acordos referentes sejam assinados durante uma cúpula de líderes da região em dezembro, disse o presidente boliviano, Evo Morales, nesta quinta -feira

Reuters

A Bolívia aceitou o convite oficial para se tornar um membro pleno do bloco sul-americano Mercosul e espera que os acordos referentes sejam assinados durante uma cúpula de líderes da região em dezembro, disse o presidente boliviano, Evo Morales, nesta quinta-feira.

Assim, a Bolívia seguirá os passos da Venezuela, que neste ano se tornou o quinto membro pleno do Mercosul, integrado originalmente por Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai, embora os paraguaios estejam suspensos temporariamente após um polêmico julgamento político que resultou no impeachment do ex-presidente Fernando Lugo.

"Esta proposta que nos fazem, para que sejamos membro pleno, estamos de acordo", disse Morales em discurso durante um ato militar transmitido ao vivo pela emissora de televisão estatal.

Veja também:  Presidente paraguaio diz que Mercosul virou um "clube de amigos"

Morales disse que o convite do Mercosul foi feito simultaneamente ao Equador, que assim como a Bolívia é atualmente membro de outro grupo regional de integração, a Comunidade Andina de Nações (CAN), da qual a Venezuela se retirou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.