Tamanho do texto

Principais dificuldades foram falta de linhas adequadas à necessidade da empresa, exigência de garantias reais e de documentos e renovação de cadastros

Reuters

Uma em cada quatro empresas dos setores da indústria da construção, extrativa e de transformação não possuem mais espaço para endividamento, informou pesquisa divulgada nesta sexta-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Do total de empresas que foram consultadas na pesquisa, 69% disseram ter dívidas, das quais 16% consideram-se acima do limite, 37% dentro e 47% abaixo. Entre as endividadas, 53% não possuem mais espaço para aumentar nesse endividamento, ou 37% do total, conforme a CNI.

Apenas 18% afirmaram não possuir qualquer tipo de endividamento, enquanto 13% não respondeu ao questionário.

A CNI informou que as principais dificuldades enfrentadas para solicitar crédito no segundo trimestre deste ano foram: falta de linhas adequadas à necessidade da empresa, exigência de garantias reais e de documentos e renovação de cadastros.

No mesmo período de abril a junho deste ano, 30% das empresas responderam que não solicitaram financiamento. Das que pediram, 30 por cento afirmaram que o valor foi menor do que a necessidade. Para 57%, os valores foram iguais ao solicitado e para 13%, maiores.

O desempenho da indústria tem sido apontado como o principal obstáculo ao crescimento mais vigoroso da economia. A produção industrial caiu 1% em setembro sobre agosto, registrando o pior resultado em 8 meses.

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) mostrou que a economia acelerou no terceiro trimestre, mas o dado de setembro indicou que não há força nessa recuperação.

O ministro da Fazenda Guido Mantega afirmou recentemente que a economia cresceu cerca de 1% no terceiro trimestre ainda sem recuperação dos investimentos. Segundo ele, o ritmo atual da atividade indica recuperação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.