Tamanho do texto

Recessão na zona do euro e alto número de americanos que solicitaram auxílio-desemprego na semana até 10 de novembro foram alguns fatores que influenciaram as bolsas europeias

LONDRES - As principais bolsas europeias fecharam em queda nesta quinta-feira (15), exceto a de Madri, penalizadas por estatísticas medíocres na Europa e nos Estados Unidos. Durante a manhã, o escritório de estatísticas europeu, o Eurostat, divulgou que a zona do euro registrou queda de 0,1% no Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre, o que coloca a região em recessão pela segunda vez em três anos.

LEIA TAMBÉM:
Bolsa de Nova York abre sem tendência definida

Outro fator que derrubou as bolsas europeias foi a divulgação, pelos Estados Unidos, do número de pessoas que pediram auxílio-desemprego, que subiu 78 mil e alcançou a marca de 439 mil na semana até 10 de novembro. Os resultados, contudo, foram distorcidos pelo alto número de vítimas da tempestade Sandy.

Trata-se do menor nível alcançado nos últimos dois meses. O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em queda de 0,9%, a 1.078,90 pontos, um nível que não era visto desde o início de setembro. Ações suíças e alemãs estavam entre as mais atingidas, com HeidelbergCement caindo 2,6%, ThyssenKrupp perdendo 2,3% e Roche recuando 1,8%.

No entanto, crescentes expectativas de que a Espanha pedirá um pacote de resgate limitavam as perdas, com o índice espanhol IBEX ganhando 0,3% e ações de bancos da zona do euro engatando um rali.

Apesar das perdas do dia, Jerome Vinerier, analista da corretora IG, disse que no geral o mercado permanece sem direção clara. "Fora o DAX, que vem caindo, os índices europeus estão em sua maioria em um modo de consolidação, movendo-se de lado", disse ele. "Nós não estamos recebendo nenhum sinal de 'venda', considerando que na semana passada vários índices estavam testando suas máximas do ano."

Em Londres, o índice Financial Times teve variação negativa de 0,77 por cento, para 5.677 pontos.

Em Frankfurt, o índice DAX caiu 0,82 por cento, para 7.043 pontos.

Em Paris, o índice CAC-40 perdeu 0,52 por cento, a 3.382 pontos.

Em Milão, o índice Ftse/Mib teve baixa de 0,59 por cento, para 15.162 pontos.

Em Madri, o índice Ibex-35 subiu 0,29 por cento, a 7.695 pontos.

Em Lisboa, o índice PSI20 registrou recuo de 0,68 por cento, para 5.238 pontos.

*Com informações da AFP e Reuters.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.