Tamanho do texto

Valor médio dos protestos foi de R$ 2.515 para pessoas jurídicas e de R$ 1.902 para pessoas físicas, segundo a Boa Vista Serviços, que administra o SCPC

Agência Estado

O número de títulos protestados em todo o País subiu 33,9% em outubro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira pela Boa Vista Serviços, que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). O total de títulos protestados de empresas avançou 40,9%, enquanto o de pessoas físicas teve ganho de 22,7%. O valor médio dos protestos em outubro foi de R$ 2.515 para pessoas jurídicas e de R$ 1.902 para pessoas físicas.

Na comparação de outubro com setembro, a alta de títulos protestados foi de 53,5%. Para as empresas, houve avanço de 53,1%, enquanto para as pessoas físicas a alta foi de 54,3%. Já no acumulado do ano, de janeiro a outubro de 2012, houve crescimento de 6,9%; as pessoas jurídicas registraram alta de 11,8%, porém as físicas tiveram queda de 1,2%.

Segundo a Boa Vista, em outubro deste ano, os títulos protestados de empresas representaram cerca de 65% do total dos protestos no País. A Região Sudeste foi a que contribuiu com a maior parcela dos títulos protestados (46,5%), seguida das regiões Sul (24,9%), Nordeste (14,7%), Centro-Oeste (8,4%) e Norte (5,5%).

Na comparação de outubro de 2012 com o mesmo mês do ano passado, o total de títulos protestados de pessoas jurídicas na Região Norte foi o que mais cresceu (21,7%), seguida pelas regiões Sul (13,8%), Sudeste (12,8%), Nordeste (5,6%) e Centro-Oeste, a única que apresentou variação negativa, com uma baixa de 2,4%.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.