Tamanho do texto

Administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito informa que o valor médio das dívidas incluídas em outubro foi de R$ 1.136

Agência Estado

O total de novos registros de inadimplentes subiu 3,4% em outubro em comparação com setembro sem levar em conta os efeitos sazonais, de acordo com dados de abrangência nacional da Boa Vista Serviços, que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Em relação a outubro do ano passado, o indicador avançou 1,3%. Já nos 12 meses encerrados em outubro, houve ganho de 7,1%, comparados aos 12 meses terminados em outubro de 2011.

Segundo a Boa Vista, embora tenha havido alta em outubro, os resultados dos últimos meses sugerem que a melhora nas condições do crédito, como a queda da taxa básica de juros e dos spreads bancários e o aumento da população com emprego, está colaborando com a desaceleração do crescimento do número de inadimplentes ao longo do ano. As projeções da Boa Vista apontam que 2012 acumulará um avanço do total de registros de inadimplentes de cerca de 3% na comparação com o ano passado.

A Boa Vista informa que o valor médio das dívidas incluídas em outubro foi de R$ 1.136, 0,5% - valor maior do que o observado em setembro após ajustes pela sazonalidade e inflação.<p><p>

Regiões

As regiões Centro-Oeste e Sudeste registraram as menores elevações no número de novos registros de inadimplentes, com 1,4% e 2,5%, respectivamente, em outubro, na comparação com o mês anterior e a partir de dados dessazonalizados. Já no acumulado dos últimos 12 meses até outubro, comparado ao dos 12 anteriores, as regiões Nordeste e Norte apresentam a base de registros de inadimplentes com menores ritmos de expansão, com ganho de 2,1% e 3,1%, respectivamente.

Quando é levado em conta apenas o setor de varejo, houve uma alta de 5,3% em outubro ante setembro, na série dessazonalizada. A região Norte teve forte avanço, de 9,5%.

Já o indicador de recuperação de crédito, que é obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes, recuou 1,7% em outubro na comparação com setembro, desconsiderando os efeitos sazonais. Segundo a Boa Vista, "apesar desta queda mensal, o indicador apresenta tendência de crescimento, acumulando nos últimos 12 meses 15,2% mais exclusões do que nos 12 meses anteriores".

De acordo com a empresa, a região Sudeste teve a maior queda na comparação com as outras regiões, com declínio de 2,7% em outubro em relação a setembro, também sem levar em conta os efeitos sazonais.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.