Tamanho do texto

Solicitações de auxílio-desemprego recuaram para 355 mil, após ajustes sazonais, na semana até 3 de novembro, segundo o Departamento de Trabalho dos Estados Unidos

Agência Estado

O número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu 8 mil, para 355 mil, após ajustes sazonais, na semana até 3 de novembro, informou o Departamento de Trabalho dos Estados Unidos. No entanto, os dados foram distorcidos pela forte tempestade Sandy, que fechou os governos estaduais e deixou milhares de desabrigados no Nordeste do país.

Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam alta de 2 mil solicitações, para 365 mil. O número da semana anterior ficou inalterado em 363 mil.

O Departamento do Trabalho afirmou que um estado processou menos pedidos devido aos cortes de energia provocados pela tempestade em escritórios estatais, mas outros estados tiveram um aumento nos pedidos de auxílio-desemprego. Os estados não foram especificados pelo órgão.

A média móvel de pedidos feitos em quatro semanas - calculada para suavizar a volatilidade do dado - aumentou 3.250, para 370.500. A média móvel da semana anterior ficou inalterada para 363 mil.

Na semana encerrada em 27 de outubro, o número total de norte-americanos que recebiam auxílio-desemprego recuou 135 mil, para 3,127 milhões, o nível mais baixo desde julho de 2008.

A taxa de desemprego para trabalhadores com seguro-desemprego foi de 2,4% na semana até 27 de outubro, menor que a taxa da semana anterior de 2,5% e a mais baixa desde julho de 2008.

Nos EUA, as regras para distribuição do auxílio-desemprego variam de Estado para Estado e nem todos os desempregados têm direito ao benefício. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.