Tamanho do texto

Autoridade monetária tem afinado a política há aproximadamente um ano para ajudar a impulsionar o crescimento na segunda maior economia do mundo

Reuters

A economia da China está mostrando sinais de melhora e a configuração da política monetária irá garantir continuidade e flexibilidade em 2013, afirmou nesta quinta-feira o presidente do Banco do Povo do China, banco central do país, Zhou Xiaochuan.

Zhow falou a repórteres às margens do congresso do Partido Comunista da China, que se encontrava para escolher novos líderes.

O banco central tem afinado a política há aproximadamente um ano para ajudar a impulsionar o crescimento na segunda maior economia do mundo, que está passando pelo período de expansão mais fraco desde a crise financeira global de 2008 e 2009.

O BC chinês cortou as taxas de juros em junho e julho, com ações conjuntas para dar aos bancos mais liberdade para estabelecer custos de empréstimo, e diminuiu as taxas de compulsório para bancos comerciais três vezes desde o final de 2011, liberando estimados 1,2 trilhão de iuanes (193 bilhões de dólares) para novos empréstimos.

Mais recentemente, o BC tem contado com injeções de dinheiro em larga escala no sistema bancário por meio de operações no mercado aberto para apoiar o crescimento enquanto retém a flexibilização da política.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.