Tamanho do texto

Cortes de clientes como bancos e corretoras derruba resultados da empresa

Reuters

A Thomson Reuters Corp reportou nesta sexta-feira uma queda de 15% no seu lucro operacional por causa do declínio de receitas e custos mais elevados em sua divisão que serve a indústria financeira.

O recuo no lucro do terceiro trimestre destaca os problemas que enfrentam alguns dos clientes da Thomson Reuters, como bancos e corretoras que estão reduzindo pessoal e cortando custos para lidar com maior regulamentação e as dificuldades da economia global.

Embora a provedora global de notícias e informação tenha reafirmado sua previsão para 2012, seu lucro operacional subjacente, que exclui desinvestimentos, caiu para 585 milhões dólares, ante de 690 milhões de dólares. A margem correspondente caiu para 18,5%, ante 21,6% no mesmo período um ano atrás.

A receita do terceiro trimestre de negócios em andamento subiu 1% antes das mudanças de câmbio, para 3,2 bilhões de dólares. Isso está em linha com as expectativas dos analistas, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S. Excluindo aquisições, alienações e mudanças cambiais, a receita caiu 1%.

O presidente-executivo da Thomson Reuters, James Smith, alertou que o crescimento de receitas ainda enfrenta um "ambiente desafiador". Mas ele espera que novas melhoras operacionais tornem o negócio mais eficiente, ajudando a empresa a atingir suas metas financeiras para o ano. O comunicado da empresa não detalhou nenhum plano de controle de custos.

Em fevereiro, Smith previu um crescimento de receita de um dígito baixo para 2012 e margem de lucro operacional entre 18 e 19 por cento.

No trimestre, a Thomson Reuters reportou um lucro por ação ajustado de 0,54 dólar, sem mudanças em relação a um ano antes.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.