Tamanho do texto

Diretor-gerente do Instituto de Finanças Internacionais, Charles Dallara, diz que pacote espanhol não viria com condições duras de austeridade

Agência Estado

O diretor-gerente do Instituto de Finanças Internacionais (IIF), Charles Dallara, acredita que um pedido de socorro da Espanha à União Europeia não só beneficiaria o país, mas também a Europa.

Em entrevista ao jornal El País , Dallara afirmou que o pedido de socorro da Espanha aumentaria a confiança, acionaria o programa de compra de bônus do Banco Central Europeu (BCE) e reduziria os custos do financiamento do governo espanhol e das companhias do país.

"Eu acho que, ao invés de olhar para o pedido de socorro como um revés para este governo, o pedido deveria ser visto como um reconhecimento do que foi feito até agora", ressaltou Dallara. Ele disse que não acha que o pedido de socorro viria com condições duras, visto que a Espanha já implementou medidas de austeridade fortes, segundo o jornal.

Além disso, Dallara afirmou que, embora apoie a iniciativa de criar um "banco ruim", não estava claro para ele qual o papel que o bancos assumirão na nova instituição e se farão parte do capital do banco formado por investidores privados. "É importante proteger a integridade do sistema financeiro como um todo sem infectar bancos saudáveis com a fraqueza de alguns bancos de poupança", declarou o diretor do IIF. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.