Tamanho do texto

Comparação é feita sobre mesmo mês de 2011; em relação a agosto, alta foi de 0,21%

Agência Estado

As vendas reais do setor supermercadista registraram alta de 4,91% no mês de setembro em relação a setembro de 2011, de acordo com o Índice Nacional de Vendas divulgado pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras), nesta terça-feira. Na comparação com agosto de 2012, o indicador apresentou elevação de 0,21%. De janeiro a setembro deste ano, as vendas dos supermercados subiram 5,50% ante igual intervalo de 2011. Esses índices já foram deflacionados pelo IPCA, medido pelo IBGE.

Em valores nominais, o índice de vendas da Abras apresentou crescimento de 10,5% em setembro na comparação com igual mês de 2011 e 0,79% ante agosto deste ano. No acumulado do ano, o índice nominal tem alta de 11,14% na comparação com o mesmo período do ano passado.

De acordo com o superintendente da Abras, Tiaraju Pires, em setembro, as vendas mantiveram trajetória de crescimento dos últimos meses. "Os números reforçam nossa expectativa de um ótimo resultado para este ano, apesar do baixo crescimento do PIB. A massa salarial quando comparada com o setembro de 2011 continuou apresentando aumento, justificando o resultado acumulado do setor", afirmou Pires.

Natal

A pesquisa anual da Abras de Natal revelou que o setor supermercadista espera um aumento em faturamento de 14,4% nas vendas dos produtos típicos durante o período de festas de final de ano em relação a 2011. O otimismo do setor para o Natal e o réveillon de 2012 ficou um pouco abaixo do que no ano passado, quando a expectativa era de um crescimento de 15,6% das vendas.

Cesta

A AbrasMercado, cesta de 35 produtos de largo consumo, analisada pela GfK a pedido da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), apresentou alta de 2,16% em setembro em relação a agosto deste ano. Já na comparação com setembro de 2011, o indicador registrou crescimento de 7,65%, passando de R$ 306,42 para R$ 329,87.

Os produtos com as maiores altas em setembro na comparação com agosto foram batata (+29,78%), cebola (+23,40%) e farinha de mandioca (+12,91 %). Já os produtos com as maiores quedas no último mês foram: tomate (-13,38%), extrato de tomate (-1,23%) e carne dianteiro (-1,19%), conforme levantamento da Abras.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.